Última hora

Última hora

EUA: guerra no Iraque volta a incendiar debate entre administração Bush e Partido Democrata

Em leitura:

EUA: guerra no Iraque volta a incendiar debate entre administração Bush e Partido Democrata

Tamanho do texto Aa Aa

A seis semanas das eleições parlamentares norte-americanas, a guerra no Iraque e as suas consequências voltam a inflamar o debate sobre a questão entre a administração Bush e o Partido Democrata. Depois de se ter reunido, em Washington, com o o presidente afegão, Hamid Karzai, Bush aproveitou a tradicional conferência de imprensa para referir que “é ingénuo e é um erro pensar que atacar pessoas que querem atacar americanos
tenha tornado os Estados Unidos menos seguros”.

Certo é que as eleições legislativas parciais, que determinam o controlo tanto da Câmara dos Representantes como do Senado, estão marcadas para o dia 07 de Novembro e Bush poderá perder a maioria que aqui detém actualmente.

O presidente norte-americano ordenou a divulgação de uma parte de um relatório sobre a ameaça terrorista depois de alguns jornais terem divulgado as conclusões do documento até aí confidencial que conclui que a guerra no Iraque converteu-se numa causa célebre “para os extremistas islâmicos e alimenta um profundo sentimento contra os Estados Unidos no mundo.”

Os democratas pedem agora a divulgação total do documento para que possa haver um verdadeiro debate ao nível do Congresso e do país.

O relatório “Tendências do Terrorismo Mundial: Implicações para os EUA”, foi elaborado com base em informações recolhidas pelas 16 agências de serviços secretos, e conclui que a guerra no Iraque está a inspirar uma nova geração de mujahidines, aumentando a ameaça terrorista a nível global.