Última hora

Última hora

França aumenta pensões a veteranos das ex-colónias

Em leitura:

França aumenta pensões a veteranos das ex-colónias

Tamanho do texto Aa Aa

A república francesa reconhece a dívida para com os soldados veteranos das ex-colónias e vai equiparar as pensões de reforma e de invalidez com as dos antigo combatentes da metrópole. A medida surge no mesma semana em que é lançado o filme “Indigéne” que retrata os soldados norte-africanos que lutaram na II Guerra Mundial pela bandeira francesa mas que sentiam diferenças de tratamento.

No início do mês, o presidente Jacques Chirac assistiu à ante-estreia. Emocionado, declarou que iria agir no sentido de contribuir para a decisão agora tomada pelo governo de Dominique de Villepin, que durante o anúncio, esta quarta-feira, recebeu várias associações de combatentes. Um representante reflectia a satisfação geral ao referir “ser um grande alívio, pois os que ainda estão vivos podem receber aquilo a que têm direito”

Até agora o veterano de guerra cambojano recebia uma pensão de reforma simbólica de 16 euros por ano enquanto um antigo combatente francês aufere 430 euros anuais. Quanto às pensões de invalidez, os franceses recebem 690 euros mensais. Aos marroquinos e aos tunisinos, são atribuídos 61 euros.

O reconhecimento da injustiça vai custar ao governo francês 110 milhões de euros anuais e deverá afectar 80 mil veteranos de guerra ou viúvas. As pensões foram congeladas em 1959 durante o período em que o general Charles de Gaulle começou a conceder a independência às colónias. Durante o anúncio da medida, o primeiro-ministro Dominique de Villepin afirmou: “nós temos noção daquilo que devemos aos soldados das ex-colónias”.