Última hora

Última hora

Moscovo exige libertação de militares

Em leitura:

Moscovo exige libertação de militares

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão está ao rubro entre a Geórgia e a Rússia. As autoridades de Tbilissi apresentaram hoje uma gravação vídeo para justificar a detenção de seis militares russos e de uma dezena de civis georgianos por espionagem. A polícia mantém cercado o quartel-general russo na capital georgiana argumentando que há mais um suspeito no interior. Moscovo exige a libertação dos militares e já chamou o seu embaixador na Geórgia. A Rússia está disposta a tudo para recuperar os oficiais.

De acordo com as autoridades georgianas as actividades dos espiões “centravam-se na recolha de dados sobre o programa de cooperação com a NATO, a segurança energética, a oposição política, a importação de armamento e as comunicações por via férrea e marítima.”

Contudo, algo mais grave obrigou Tbilissi a agir. O ministro georgiano do Interior, Vano Merabishvili, afirmou ter sido obtida a informação que “o grupo de suspeitos estava a preparar uma provocação grave e, por isso, foi tomada a decisão de deter estes indivíduos.” Pela sua parte a Rússia considera as acusações falsas. O ministro da Defesa, Serguei Ivanov, considerou a presente situação uma “afronta” e prometeu uma “reacção apropriada”.

As detenções são o culminar da deterioração das relações entre os dois países desde a chegada à presidência georgiana de Mikail Saakachvili em Janeiro de 2004. A Rússia mantém duas bases militares na antiga república soviétiva. Um acordo prevê o seu desmantelamento até ao fim de 2008.