Última hora

Última hora

Novo capítulo na tensão entre a Geórgia e a Russia

Em leitura:

Novo capítulo na tensão entre a Geórgia e a Russia

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia georgiana deteve quarta-feira em Tbilisi e Batumi, no sul do país, quatro oficiais dos serviços secretos militares russos e doze colaboradores georgianos por espionagem e envolvimento num atentado. Os detidos são acusados de recolher informações sobre o arsenal do exército georgiano, operações da NATO, e recursos energéticos do país. Acusações refutadas por Moscovo que denunciou o acto como brutal, considerando-o “exemplificativo da política anti-russa levada a cabo pelo governo do país” e ameaçando responder com sanções, nomeadamente junto do Conselho de Segurança da ONU.

A mega-operação policial de ontem ocorre num momento em que a Geórgia continua a exigir a retirada dos militares russos que se encontram ainda em duas bases no país, Akhalkalaki e Batoumi, para lá daqueles presentes nas repúblicas separatistas da Abcásia e da Ossétia do Norte. Último gesto de força do dia, o cerco policial ao comando militar russo em Tbilisi, onde alegadamente se encontraria um quinto oficial acusado de espionagem.

Desde a subida ao poder em 2004 do primeiro-ministro pró-ocidental Mikhail Saakashvilli, que os braços de ferro com Moscovo se repetem, da questão petrolífera à adesão à NATO, passando pela presença militar russa no país.