Última hora

Última hora

Presidente húngaro pede votação de moção de censura contra Gyurcsany

Em leitura:

Presidente húngaro pede votação de moção de censura contra Gyurcsany

Tamanho do texto Aa Aa

As primeiras contagens de votos para as eleições locais na Hungria parecem indicar uma vitória do partido socialista de Ferenc Gyurcsany na capital.

Esta é a grande prova de fogo do executivo, desde que estalou a crise com a revelação de uma gravação em que Gyurcsany admite ter mentido para ganhar as legislativas.

No entanto, mesmo que o partido no poder saia vitorioso destas eleições municipais a incerteza quanto ao futuro de Gyurcsany deve manter-se.

Isto porque o presidente, Laszlo Solyom, pediu hoje a votação no Parlamento de uma moção de censura contra o primeiro-ministro. O comunicado foi feito numa emissão televisiva transmitida logo a seguir ao fecho das urnas.

O chefe de estado quis deixar a decisão nas mãos da assembleia, maioritariamente socialista, porque considera que a fé dos húngaros na democracia ficou abalada depois dos acontecimentos que envolveram o líder do executivo.

Cerca de dez mil eleitores reuniram-se hoje de forma pacífica em frente ao parlamento, em contraste com os protestos que aconteceram sistematicamente após o escândalo, atribuídos a grupos de extrema-direita, e que mergulharam o país na maior onda de violência desde o fim do comunismo.