Última hora

Última hora

Ensaios nucleares: Pyongyang volta a testar comunidade internacional

Em leitura:

Ensaios nucleares: Pyongyang volta a testar comunidade internacional

Tamanho do texto Aa Aa

A Coreia do Norte foi condenada quase em uníssono pela comunidade internacional após ter anunciado ontem que se prepara para realizar testes nucleares. Uma ameaça dirigida a Washington levada a sério pelos países vizinhos, mesmo que a informação recolhida por satélites militares não indique um aumento da actividade nuclear no país. O primeiro país a dar o tom à reacção internacional foi a Coreia do Sul. Durante uma reunião de emergência, ontem em Seul, o governo apelou ao país vizinho para que cancele os testes de mísseis e volte à mesa das negociações internacionais, suspensas desde 2005.

O porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros sul-coreano afirmou que o anúncio de Pyongyang, “pode tratar-se de um apelo às negociações ou de uma verdadeira ameaça nuclear. Estamos a ponderar as duas hipóteses ao mesmo nível”.

Num comunicado lido ontem na televisão norte-coreana os ensaios nucleares eram justificados como defensivos, face a uma eventual guerra com os Estados Unidos. Para os observadores, trata-se de uma enésima tentativa para pressionar Washington a levantar o embargo económico ao país. Estados Unidos, França e Japão exigiram uma reacção ao Conselho de Segurança da ONU.