Última hora

Última hora

Marcha-atrás na aliança entre Renault-Nissan e GM não assusta investidores

Em leitura:

Marcha-atrás na aliança entre Renault-Nissan e GM não assusta investidores

Tamanho do texto Aa Aa

O mercado financeiro reagiu com optimismo ao abandono das negociações para uma aliança entre a Renault-Nissan e a General Motors. Na bolsa de Nova Iorque o título GM estava em quebra, registou apenas uma ligeira queda de 0,15% para se situar nos 33,36 dólares. Na base da interrupção das conversações está a exigência por parte da GM do pagamento de uma indemnização, por considerar que a Renault-Nissan, que passa por um momento de estagnação económica, seria a principal beneficiária de uma eventual aliança.

O presidente da General Motors, Rick Wagoner sublinhou ontem que, “os esforços de recuperação da empresa não se centram unicamente na obtenção de parcerias adicionais, mas a empresa continua aberta a propostas que lhe permita avançar melhor e mais rapidamente”.

O fracasso das negociações, que duram desde meados de Julho, não põe no entanto termo às ambições da Renault-Nissan de encontrar um parceiro nos Estados Unidos. Carlos Ghosn poderá agora ir bater à porta de outro construtor em Detroit, a Ford, em busca de uma possível aliança.

A acção da Ford registou uma subida de 4,01% para os 8,56 dólares, a quotação mais alta das últimas três semanas.