Última hora

Última hora

Republicanos terão tentado ocultar escândalo sexual

Em leitura:

Republicanos terão tentado ocultar escândalo sexual

Tamanho do texto Aa Aa

O partido republicano norte-americano é acusado de ter encoberto o escândalo de assédio sexual a menores, protagonizado por Mark Foley. Um antigo assessor do deputado da Florida afirmou hoje, que há pelo menos três anos, que vários responsáveis do partido têm conhecimento dos casos de assédio sexual a jovens estagiários do Congresso. Kirk Fordham garantiu que mesmo o presidente do Congresso, Dennis Hastert’s, estava ao corrente da situação.

A acusação foi refutada pelo gabinete do responsável que, no entanto, já foi estrategicamente afastado das acções de campanha para as eleições de meio mandato. O deputado Tom Reynolds tenta agora salvar a honra do partido, afirmando só ter tido conhecimento do caso na primavera de 2006: “Quando eu vi as deploráveis mensagens de correio electrónico que nenhuma criança ou adulto deveria receber, disse logo que este homem tem que saír do partido”.

A demissão de Foley, anunciada ontem, não acalma o escândalo num momento em que os republicanos sofrem as consequências da quebra na popularidade de George Bush. Alguns republicanos propõem mesmo a exclusão do presidente de algumas acções de campanha.

Para os republicanos está em jogo a manutenção da maioria no Congresso e no Senado nas eleições de 7 de Novembro. São sete lugares de senador e 15 de deputados ambicionados pelos democratas e que poderão inverter o equilíbrio de poderes no país.