Última hora

Última hora

A tímida determinação do Kremlin em investigar morte de Anna Politkovskaia

Em leitura:

A tímida determinação do Kremlin em investigar morte de Anna Politkovskaia

Tamanho do texto Aa Aa

O silêncio do Kremlin em torno da morte de Anna Politkovskaia foi quebrado esta tarde em meia dúzia de linhas de um comunicado oficial. Segundo o texto, Vladimir Putin terá garantido por telefone a George Bush que irá realizar uma investigação objectiva ao sucedido.

Palavras que não contém a dureza das críticas ao Kremlin, à porta da antiga casa de Politkovskaia no centro de Moscovo. Para uma vizinha, “se o povo não defender os jornalistas, mais profissionais serão mortos, o governo no poder é corrupto e tem sempre medo da verdade. Foi a verdade que quiseram assassinar quando mataram Anna Politkovskaia”.

A jornalista tinha sido baleada no Sábado, no elevador de sua casa, por um indivíduo que não foi identificado. Para os colegas e amigos trata-se de um assassínio com motivações políticas.

A jornalista era uma das vozes mais críticas de Putin, não tendo hesitado no passado em denunciar os abusos do regime, nomeadamente na região da separatista da Chechénia. Nas ruas de Moscovo os cartazes denunciam em tom de palavra de ordem: “O Kremlin matou a liberdade de expressão”.