Última hora

Última hora

Comunidade internacional repudia ensaio nuclear de Pyongyang

Em leitura:

Comunidade internacional repudia ensaio nuclear de Pyongyang

Tamanho do texto Aa Aa

A Coreia do Norte levantou hoje um coro de protestos internacionais ao levar a cabo a promessa de realizar um ensaio nuclear. A explosão terá tido lugar às 10 horas e 36 minutos locais, menos oito horas em Lisboa. A potência do ensaio, que causou um abalo telúrico artificial de entre 3,8 e 4,2 graus na Escala de Richter, é alvo de avaliações divergentes.

Na Coreia do Sul, peritos estimam que a explosão tenha tido uma potência equivalente a 800 toneladas de dinamite. No entanto, o ministro da Defesa da Rússia Serguei Ivanov disse que a bomba seria equivalente a entre cinco mil e quinze mil toneladas de dinamite. Em termos de radiações, tanto a Coreia do Sul como o Japão não registaram ainda qualquer acréscimo anormal de radioactividade.

De acordo com fontes sul-coreanas, o teste foi conduzido num túnel horizontal escavado numa colina de 360 metros de altura, situada na província setentrional de Hamgyong, cerca de 300 km a nordeste de Pyongyang. Após a confirmação do teste nuclear, toda a comunidade internacional se insurgiu. A China, única aliada do regime de Pyongyang, censurou a iniciativa norte-coreana.

Entre os países que já possuem a arma atómica, o repúdio pela iniciativa foi a nota dominante. A Agência internacional de Energia Atómica estima que o ensaio é um desafio grave para o mundo. Em termos regionais, a Coreia do Sul suspendeu o auxílio humanitário ao Norte e o primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe, em visita a Seul, exigiu represálias severas da parte da comunidade internacional.