Última hora

Última hora

Pyongyang continua a desafiar o Ocidente

Em leitura:

Pyongyang continua a desafiar o Ocidente

Tamanho do texto Aa Aa

Há nove anos no poder, Kim Jong Il continua a desafiar o ocidente exibindo a cada passo a sua força nuclear.À cabeça de um regime que mantém apenas relações com a China e a Rússia, Kim Jong Il aceitara há quatro anos negociar o fim do seu programa nuclear com a comunidade internacional.

Em troca exigia petróleo para superar a actual crise energética no país. No entanto com a chegada de George Bush ao poder e a inclusão da Coreia do Norte no eixo do mal o frágil entendimento cai por terra. A 5 de Fevereiro de 2005, a Coreia do Norte anunciou que dispunha de armas nucleares, pondo a comunidade internacional em estado de alerta, sobretudo os países vizinhos, Coreia do Sul e Japão.

Pyongyang tem ignorado os apelos da ONU para renunciar a este tipo de armamento. O regime dispõe de mísseis Scud de pequeno alcance, de Rodong de médio alcance e os mais preocupantes, os Taepodong. A segunda geração destes mísseis, os Taepodong 2 é capaz de transportar uma tonelada durante um percurso de 6.700 quilómetros, distância suficiente para atingir o Alasca ou o Hawai.

Pyongyang trabalha na redução da carga para que o Taepodong 2 possa percorrer os 10 mil quilómetros chegando assim sem dificuldade à costa Oeste dos Estados Unidos. Os serviços secretos da Coreia do Sul defendem que o Norte pode testar uma bomba nuclear a qualquer momento.