Última hora

Última hora

Nova reunião do Conselho de Segurança da ONU em plena onda global de condenações à Coreia do Norte

Em leitura:

Nova reunião do Conselho de Segurança da ONU em plena onda global de condenações à Coreia do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho de Segurança da ONU reúne-se novamente esta manhã para analisar a resposta e as sanções a impor ao regime de Kim Jong-Il, após o teste nuclear subterrâneo de ontem. O líder norte-coreano desafiou a comunidade internacional e originou um coro global de condenações, incluindo da China, sua aliada.

Mesmo assim, o regime comunista mantém a provocação. O seu embaixador nas Nações Unidas, Pak Gil Yon, afirma: “O Conselho de Segurança da ONU deveria, antes de mais, felicitar os cientistas e investigadores da República Popular Democrática da Coreia em vez de fazer declarações notórias, inúteis e ponderar resoluções restritivas contra a Coreia do Norte”.

O Japão e os Estados Unidos pedem uma resposta rápida e firme da ONU, depois de Pyongyang ter ignorado as advertências internacionais. A existência do teste deve ainda ser comprovada, mas ninguém defende a Coreia do Norte.

O embaixador americano nas Nações Unidas, John Bolton, diz-se impressionado pela unanimidade no seio do Conselho e da existência de um consenso necessário a uma resposta firme face à ameaça para a paz e segurança internacionais.

Na mesa do Conselho de Segurança da ONU, presidido este mês pelo Japão, está um projecto de resolução americano e japonês, que prevê, entre outros pontos, sanções económicas e comerciais assim como o bloqueio marítimo e aéreo de Pyongyang.