Última hora

Última hora

Sul-coreanos e japoneses protestam contra regime de Kim Jong-Il

Em leitura:

Sul-coreanos e japoneses protestam contra regime de Kim Jong-Il

Tamanho do texto Aa Aa

Não é só no plano diplomático que a comunidade internacional protesta e condena os testes nucleares norte-coreanos. Se no Conselho de Segurança da ONU as maiores potências mundiais discutem as sanções a aplicar a Pyongyang, nas ruas da Coreia do Sul, centenas de pessoas protestaram contra o regime de Kim Jong-Il. Existe no “país da manhã calma” uma certa
especulação sobre o facto de a Coreia do Norte ter feito um teste nuclear que coincidisse com um voto do Conselho de Segurança das Nações Unidas para eleger o ministro dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, Ban-Ki-Moon, próximo secretário-geral da organização.

No Japão, o parlamento aprovou por unanimidade uma resolução que apela para que a Coreia do Norte renuncie imediatamente ao seu programa nuclear. Devido aos receios de uma corrida a este tipo de armamento no continente asiático, o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe rejeitou a ideia de que o Japão se vai dotar de um um programa nuclear.

Vários aviões da força aérea japonesa sobrevoaram o país para recolherem amostras de ar. Os cientistas pretendem determinar os níveis de radioactividade no ar para poderem verificar a veracidade do ensaio nuclear. O resultado das análises feitas pelos cientistas determinará as novas sanções que Tóquio vai aplicar a Pyongyang.