Última hora

Última hora

Japão pondera aumentar sanções a Pyongyang

Em leitura:

Japão pondera aumentar sanções a Pyongyang

Tamanho do texto Aa Aa

O Japão quer sanções adicionais para a Coreia do Norte. O primeiro-ministro nipónico, Shinzo Abe, admitiu hoje que está a estudar a possibilidade, mas ainda não tomou uma decisão final quanto à natureza dos castigos a propor.

Entretanto, os testes efectuados pela Coreia do Norte estão a criar debate no país e há quem comece a pôr em causa as opções do Japão, que sempre foi firme nas suas políticas anti nucleares. O líder do partido no poder, Shoichi Nakagawa, avisou que é preciso relançar a discussão sobre a possibilidade de o Japão vir a possuir armas nucleares, embora tenha deixado claro que estas palavras não significam que seja essa a sua posição pessoal.

Nas ruas, as reacções gerais à aplicação de sanções são positivas.

“A Coreia do Norte foi avisada tantas vezes pelas Nações Unidas que é perfeitamente natural que esta seja a decisão. Estamos de acordo com as sanções definidas até agora”.

“Fizeram o que não deviam ter feito, por isso penso que os únicos responsáveis” são os norte-coreanos.

A diplomacia já está a postos para prevenir uma crise depois do ensaio nuclear assumido por Pyongyang. O vice-ministro russo dos negócios estrangeiros, Alexander Alexeyev, chegou hoje a Seul, mas não comentou a informação transmitida pela agência noticiosa Interfax, de que Pyongyang estaria disponível para retomar as conversações a seis.

Ainda na capital sul coreana, um grupo de manifestantes saiu para as ruas em protestos incendiados contra as acções do vizinho do norte.