Última hora

Última hora

Blair diz que véu islâmico é uma "marca de separação"

Em leitura:

Blair diz que véu islâmico é uma "marca de separação"

Tamanho do texto Aa Aa

A polémica sobre o uso do véu islâmico no Reino Unido teve novos desenvolvimentos. Tony Blair exprimiu pela primeira vez publicamente o seu sentimento em relação ao uso deste símbolo religioso. O debate foi lançado no início do mês pelo ministro dos Assuntos Parlamentares britânico, Jack Straw, que se disse contra o uso do véu islâmico.

Na conferência de imprensa mensal, o primeiro-ministro britânico referiu que “é uma marca de separação que provoca nas pessoas que não fazem parte da comunidade um certo desconforto.” Blair acrescentou ainda que “ninguém está a querer dizer que as pessoas não têm o direito de o usar, isso já é ir longe demais, mas há que discutir sobre este assunto, sobre como integrar correctamente as pessoas na sociedade britânica”.

No passado dia 05 de Outubro, Jack Straw afirmou numa entrevista concedida a um jornal local que “preferia” que as mulheres não tapassem a cara com véus. No discurso, Blair expressou o seu apoio à direcção de uma escola que suspendeu uma professora muçulmana que recusava tirar o véu durante as aulas.

Aishah Azmi, de 24 anos, que usava um véu que lhe tapava todo o rosto excepto os olhos, argumentava que nunca teve problemas com os alunos.