Última hora

Última hora

Pânico no metro de Roma

Em leitura:

Pânico no metro de Roma

Tamanho do texto Aa Aa

A Itália receou o pior esta manhã. A colisão entre duas composições no Metro de Roma fez temer, por breves instantes, um possível atentado sabendo-se que a capital italiana foi ameaçada diversas vezes por grupos islamistas à semelhança de outras capitais europeias. O acidente, que se produziu em plena hora de ponta na estação de Piazza Vitório, causou um morto e mais de uma centena de feridos, cinco dos quais encontram-se em estado grave.

A meio da tarde os socorristas deram por terminada a busca de eventuais vítimas, alguns passageiros tiveram de ser desencarcerados pelos bombeiros. Uma mulher diz ter ouvido “um enorme estrondo, depois ficou tudo às escuras e os passageiros abriram as portas de emergência.” Conta que “houve momentos de terror porque ninguém sabia o que se passava.”

Um homem explica que “viu tudo”, que o condutor do comboio em que seguia “ passou um sinal vermelho” e que percebeu logo que ia chocar com o comboio que estava parado para as pessoas sairem.

A versão de que o maquinista da locomotiva que provinha da estação Furio Camillio não respeitou o sinal vermelho não foi ainda oficialmente confirmada assim como a possibilidade do condutor se ter deparado com problemas de ordem técnica. O ministério dos Transportes ordenou já uma investigação. Sabe-se que a composição que causou o acidente é um produto adquirido pelo Metro de Roma a uma empresa espanhola.