Última hora

Última hora

Candidatos socialistas às presidenciais protagonizam debate morno

Em leitura:

Candidatos socialistas às presidenciais protagonizam debate morno

Tamanho do texto Aa Aa

Como se previa, foi morno o primeiro encontro televisivo entre os 3 pretendentes a candidato presidencial do Partido Socialista francês. Como os candidatos não podiam debater, limitando-se a responder a questões, o encontro acabou por ser uma espécie de comício com cada um a apresentar o seu manifesto eleitoral.

Segolene Royal, a favorita das sondagens defendeu a ideia de que os franceses têm de pegar na economia e “garantir que esta esteja ao serviço do ser humano e do bem-estar”. A antiga ministra da Educação é também, segundo as sondagens, a única que pode derrotar o conservador Nicolas Sarkozy nas presidenciais da próxima primavera. Antigo ministro da Economia e Finanças, Dominique Strauss-Kahn apresenta-se com o objectivo de impulsionar uma “social-democracia moderna” em que “o objectivo é o social e o método a democracia”.

Antigo primeiro-ministro, Laurent Fabius, que representa a facção socialista que se opôs à Constituição Europeia, procura distanciar-se dos seus adversários, colocando-se mais à esquerda e afirmando que será o único a aplicar na integra o projecto socialista publicado recentemente em livro, um trabalho para o qual contribuiu e que é o projecto do partido socialista para a presidência.

O encontro, altamente mediatizado, durou 2 horas. No final todos os candidatos sorriam e os militantes socialistas terão ficado um pouco mais esclarecidos aguardando agora que o verdadeiro debate comece. Estão ainda previstos mais dois debates na televisão e outros dois longe das câmaras antes da primeira volta das primeiras primárias da história do Partido Socialista francês, marcadas para 16 de Novembro.