Última hora

Última hora

Ex-primeiro-ministro francês ouvido pelos juízes no caso Clearstream

Em leitura:

Ex-primeiro-ministro francês ouvido pelos juízes no caso Clearstream

Tamanho do texto Aa Aa

O caso Clearstream entrou numa nova fase, com as investigações a recaírem agora sobre altas personalidades do Estado francês. O ex-primeiro-ministro, Jean-Pierre Raffarin, foi ouvido esta manhã na qualidade de testemunha por dois juízes que o interrogaram sobre o seu eventual papel nas investigações paralelas levadas a cabo em 2004 sobre as listas que tinham como objectivo comprometer várias centenas de figuras públicas.

Seis horas depois de ter chegado ao Palácio de Justiça, em Paris, Raffarin saiu do gabinete dos juízes sem prestar quaisquer declarações. Quem também vai ser ouvido pelos juízes é a ministra francesa da Defesa, Michèlle Alliot-Marie, que viu o seu companheiro ser implicado neste caso.

Em Maio, Dominique de Villepin foi obrigado a justificar-se perante os deputados na assembleia da república sobre este caso já que, em 2004, quando ocupava o cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros deu ordens para que os nomes que constavam na lista fossem investigados.

O escândalo rebentou quando foram divulgadas listas falsas do banco luxemburguês Clearstream com nomes de personalidades que teriam recebido dinheiro ilícito proveniente da venda de fragatas a Taiwan em 1991. Desta lista constava o nome de Nicolas Sarkozy. O actual ministro do Interior e candidato a presidente francês pôs em causa Dominique de Villepin, por este não o ter alertado das acusações que pendiam sobre si. O caso Clearstream promete ser um dos grandes pontos de debate durante a campanha para as presidenciais de Abril.