Última hora

Última hora

Rússia e Europa de acordo para chegarem a um acordo sobre a energia

Em leitura:

Rússia e Europa de acordo para chegarem a um acordo sobre a energia

Tamanho do texto Aa Aa

Europa e Rússia estão de acordo: a cooperação energética entre os dois blocos deve ser baseada em princípios comuns. Este é o principal resultado saído do jantar informal dos líderes europeus com Vladimir Putin, que serviu de preparação para uma cimeira formal, na qual irão discutir os detalhes dessa cooperação. O presidente russo sublinhou a dependência mútua: a Europa compra 44% do seu gás à Rússia, mas isso representa 67% das vendas de Moscovo.

Um discurso na mesma linha de Durão Barroso, que reiterou tratar-se de uma interdependência, que deve ser baseada em princípios de transparência, Estado de direito, reciprocidade e não descriminação no acesso aos mercados. “Chegámos a acordo sobre o facto de que a nossa relação, em matéria de energia, deve ser fundada sobre a previsibilidade e a estabilidade dos mercados energéticos”, afirmou Vladimir Putin. Outro assunto que preocupa os europeus é a deterioração das relações entre a Geórgia e a Rússia, sobretudo depois de Tbilissi ter expulsado quatro diplomatas russos acusados de espionagem. Mas Putin diz que a questão é mais vasta e que a culpa é de Tbilissi: “Lamentamos muito a situação e estamos muito preocupados, porque ela se dirige para um possível banho de sangue” na Ossétia do Sul e na Abecássia.

No exterior do edifício onde decorria a conferência de imprensa, uma manifestação relembrava o assassinato da jornalista Anna Politkovskaya. Um assunto que também foi discutido com Vladimir Putin, garantiu o presidente em exercício da União, que sublinhou que é preciso encontrar os culpados e sentá-los no banco dos réus.