Última hora

Última hora

Contas da Ford em queda acentuada

Em leitura:

Contas da Ford em queda acentuada

Tamanho do texto Aa Aa

A Ford publicou o maior prejuízo trimestral dos últimos 14 anos. Os 5,8 mil milhões de dólares (4,6 mil milhões de euros) que o gigante automóvel perdeu entre Julho e Setembro representam trinta vezes mais que o prejuízo apresentado no mesmo período do ano passado. A empresa está em reestruturação, com o fecho previsto de 16 fábricas na América do Norte e a eliminação de 45.000 postos de trabalho.

O novo homem-forte do grupo, Alan Mulally, defende menores volumes de produção e uma aposta em modelos mais económicos. Depois de um lucro de 1,6 mil milhões de euros em 2005, as contas da Ford mergulharam no vermelho este ano. No segundo trimestre, o grupo conseguiu reduzir o prejuízo, mas agora os números voltaram a derrapar.

A Ford quer agora corrigir aquilo que acredita ser um erro, cometido à semelhança das outras duas grandes rivais de Detroit, a Chrysler e a General Motors, ou seja, a demasiada confiança nas pick-ups e nos todo-o-terreno, carros com um elevado consumo de combustível, que estão a perder quota de mercado.

Mulally diz que os números agora apresentados são “inaceitáveis” e propõe um programa de desenvolvimento de carros com níveis de consumo baixos.

O actual plano de reestruturação vai ser aplicado até 2008 e atinge não só operários, como também cerca de 14.000 postos administrativos.