Última hora

Última hora

Bush apoia governo iraquiano mas a paciência americana tem limites

Em leitura:

Bush apoia governo iraquiano mas a paciência americana tem limites

Tamanho do texto Aa Aa

A duas semanas das eleições para o Congresso, o presidente americano veio a público defender a estratégia no Iraque perante a evolução negativa no terreno. George W. Bush reiterou o apoio ao primeiro-ministro iraquiano, que vê como o homem necessário para atingir os objectivos, garantiu estar preocupado com a situação mas mostra-se confiante na vitória, que diz crucial para vencer os extremismos na região.

Porém, face à ineficácia das autoridades de Bagdade, Bush afirmou:

“Pressionamos os dirigentes iraquianos para tomarem decisões audaciosas para salvar o seu país. Dizemos claramente que a paciência americana tem limites, mas compreendemos os desafios que têm de enfrentar e não exercemos mais pressão do que aquela que podem suportar”.

O Iraque está à beira da guerra civil, aumenta a oposição dos americanos à missão e, com o aproximar das eleições, a Casa Branca é pressionada para mudar de estratégia.

No Iraque estão cerca de cento e quarenta mil soldados americanos mas o comandante das tropas não exclui pedir mais para fazer face à violência, que só este mês custou a vida a 93 militares. Desde 2003 são mais de 2800 os soldados americanos mortos no Iraque.