Última hora

Última hora

Bulgária elege no domingo o "mesmo" presidente

Em leitura:

Bulgária elege no domingo o "mesmo" presidente

Tamanho do texto Aa Aa

Os búlgaros decidem no domingo quem será o próximo presidente do país. Na segunda volta das eleições vão defrontar-se o presidente cessante, Georgui Parvanov, com o rosto do fenómeno nacionalista, Volen Siderov. Siderov é o lider do partido xenófobo, AttaK, cujo slogan é “Devolver a Bulgária aos búlgaros” e o principal cavalo de batalha a luta contra as minorias turca e cigana.

Tal como noutros países da Europa, o partido de Siderov é recente e ganhou rapidamente uma grande expressão eleitoral. Este antigo jornalista, de 50 anos, está longe da presidência, segundo as sondagens, mas poderá pelo menos alcançar um quarto dos votos expressos. O seu discurso alia as metáforas ultranacionalistas próprias da extrema direita com os temas nostálgicos do comunismo.

Mas é quase certo que o senhor que se segue na presidência búlgara é de novo Georgui Parvanov. Apesar de ter sido obrigado a passar pela segunda volta, por uma muito fraca taxa de participação na primeira, as sondagens dão-lhe uma confortável maioria de cerca de 60%.

Para os analistas, Parvanov conseguiu durante o primeiro mandato aproveitar bem os poderes limitados de uma presidência quase honorífica para se afirmar como uma figura incontornável da cena política do país, embora muitos lhe apontem uma acção insuficiente na luta contra a corrupção e a pobreza. Se for eleito, como indicam as previsões, Georgui Parvanov cumprirá no próximo ano um dos seus principais sonhos políticos: fazer entrar a Bulgária na União Europeia.