Última hora

Última hora

Mobilização contra Bakiev vai continuar

Em leitura:

Mobilização contra Bakiev vai continuar

Tamanho do texto Aa Aa

O poder político no Quirguistão acusa a oposição de preparar distúrbios no país. A noite foi no entanto calma, com cerca de 600 pessoas a ficarem em tendas instaladas no centro da capital Bichkek. Uma noite em que os responsáveis no poder afirmam ter “gravado conversas entre os chefes da oposição e apreendido material que descreve planos de ocupação de edifícios públicos”.

O primeiro-ministro já disse que não vai permitir um “golpe de estado”. Segundo Felix Koulov, o Quirguistão “não é parte da Europa e portanto não vão existir perseguições ou distúrbios. Não vai ser como o que se passou nos últimos dias na Hungria ou em França”.

A ex-república soviética da Ásia Central foi palco no ano passado da chamada revolução das Túlipas que afastou do poder Askar Akayev, actualmente refugiado em Moscovo. Ontem, cerca de 10 mil pessoas encheram o centro de Bichkek para exigir que o presidente Kourmanbek Bakiev cumpra as promessas de limitar os poderes presidenciais e de reforma constitucional que lhe valeram a eleição no ano passado com 90% dos votos.

A mobilização promete continuar esta sexta-feira para que presidente e governo apresentem a demissão e seja votada uma nova constituição.