Última hora

Última hora

ETA inquieta-se com "crise do processo de paz"

Em leitura:

ETA inquieta-se com "crise do processo de paz"

Tamanho do texto Aa Aa

A ETA lançou esta manhã um apelo ao diálogo em forma de advertência aos governos espanhol e francês. Num dos vários artigos publicados pela organização separatista basca desde o anúncio de tréguas em Março, a ETA inqueta-se com que chama de “crise no processo de paz”.

No texto, adverte Madrid para o perigo de ruptura caso não sejam cumpridos os compromissos do governo. As primeiras conversações, agendadas inicialmente para o Outono, não têm ainda data marcada. Para o ministro do Interior, Alfredo Perez Rubalcava, “é importante que a ETA saiba que nem chantagens nem outro tipo de acções poderão mudar as regras, ou seja o abandono da violência e o compromisso de diálogo, sempre num quadro legal”.

Do lado da oposição popular, que recusa qualquer entendimento com o grupo separatista, Mariano Rajoy pediu ao governo que, “não ceda mais à ETA”. “A ETA não quer a paz, o que quer é impor o seu ponto de vista: a autoderminação, Navarra e o direito de se apresentar às eleições e a libertação de prisioneiros. O governo espanhol não deve ceder e deve suspender todo o diálogo”.

O processo de paz encontra-se actualmente num impasse face ao recrudescimento da violência de rua no país basco, e ao roubo de um arsenal de armas há alguns dias em França atribuído à ETA. Uma razão que poderá explicar o adiamento sucessivo dos primeiros contactos entre o governo e a organização.