Última hora

Última hora

Emprego europeu em alta em 2005

Em leitura:

Emprego europeu em alta em 2005

Tamanho do texto Aa Aa

O emprego, na União, melhorou, ao longo de 2005, mas fica aquém das metas estabelecidas. Este é o resultado de um relatório publicado esta segunda-feira por Bruxelas. Em média, o emprego aumentou 0,5% nos 25 Estados membros da União. Em Portugal, contudo, ele estagnou. Isto não significa que Portugal se saia mal: a taxa de emprego nacional é superior à média europeia: 64% na Europa, 67,5% em Portugal – mais próxima do objectivo comunitário de 70%, para 2010.

Portugal está também acima da média noutros pontos. A taxa de emprego dos mais velhos – os trabalhadores entre os 55 e os 64 anos – é a oitava mais elevada da Europa (50,5%, já acima do objectivo de 50% estabelecido para 2010). E quanto às mulheres, a sua taxa de emprego em Portugal é a sétima mais elevada da União (quase 62%, também aqui, Portugal bate o objectivo para 2010, que visa os 60 por cento).

Bruxelas insiste contudo na necessidade de levar a cabo reformas para aumentar a taxa de emprego e defende a chamada “flexigurança”, um sistema que permite aliar flexibilidade com segurança dos trabalhadores, e que tem tido sucesso em países como a Dinamarca ou a vizinha Espanha.