Última hora

Última hora

Sondagem USA: quem vence são os Media

Em leitura:

Sondagem USA: quem vence são os Media

Tamanho do texto Aa Aa

Os Media são os vencedores destas eleições norte-americanas que não hesitam em trazer para a ribalta os piores vícios privados das pessoas públicas. A técnica da mensagem negativa utilizada pelos dois grandes partidos não surpreende ninguém, tornou-se mesmo incontornável, como afirma Hank Scheinkopf, analista político:

- As estatísticas mostram que 98 por cento querem continuar nos cargos. Portanto, a única maneira de correr com eles é provar que fizeram algo errado e é para isso que a campanha negativa serve. E neste jogo de campanha de destruição do adversário, tudo é permitido. Utilizamos o humor, a música, os sentimentos, tudo o que possa captar e reter a atenção durante o tempo de uma pequena pausa.

O mesmo analista explica que é utilizada música que fica no ouvido, gráficos fáceis de memorizar, argumentos que prendem a atenção emocional das pessoas. É toda uma cultura de mexericos e entretenimento, e nada entretem melhor que uma mensagem política negativa. É algo que todos os eleitores procuram porque muda tudo e eles envolvem-se mais.

Mobilizar ou desmoralizar o eleitorado. As estratégias de comunicação política dos dois grandes partidos norte-americanos usam e abusam do medo da população. Carrol Doherty, do Pew Research Centre justifica que os estudos mostram que as pessoas estão mais atentas às mensagens de cariz negativo do que positivo, mas penso que se corre o risco de se pisar a linha.Alguns anúncios, desta vez, pisaram o risco, e tiveram de ser retirados de antena. O fenómeno não é novo. É uma tradição americana com cerca de 200 anos. Destruir a credibilidade do adversário remexendo na lama ou bradindo ameaças como neste sptot publicitário de 1964.