Última hora

Última hora

União Europeia contra a condenação à morte de Saddam

Em leitura:

União Europeia contra a condenação à morte de Saddam

Tamanho do texto Aa Aa

O prazo para recorrer da condenação à morte de Saddam Hussein e de dois antigos colaboradores começa automaticamente esta segunda-feira mas o mundo está dividido sobre a execução da sentença. A chanceler alemã, Angela Merkel, congratulou-se pela responsabilização do antigo ditador mas lembrou que a União Europeia recusa a pena de morte. A presidência finlandesa da União Europeia pediu em comunicado ao Iraque que não aplique setença.

Em caso de confirmação da decisão tomada ontem em primeira instância, a sentença deve ser aplicada no prazo de 30 dias, de acordo com os estatutos do tribunal. Independentemente da polémica gerada, a condenação do antigo ditador iraquiano foi considerada “uma importante vitória” para a liberdade nesse país, pelo o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. O presidente acrescentou em Waco no Texas, numa breve declaração antes de retomar a campanha para as legislativas de terça-feira, que a sentença representa um “marco” nos esforços do povo iraquiano para trocar o mandato de um tirano pelo da lei.