Última hora

Última hora

Ossetas referendam a independência

Em leitura:

Ossetas referendam a independência

Tamanho do texto Aa Aa

A região separatista da Ossétia do Sul, na Geórgia, apoiada pela Rússia, vota para um duplo escrutinío: eleger um presidente e pronunciar-se sobre a independencia do terrtório. Quatro políticos participam na corrida presidencial mas é o actual Presidente, Eduard Kokoiti, que parte favorito podendo ser reeleito sem dificuldade, dada a sua popularidade no território que dirige desde 2001.

Nos últimos dias, os Estados Unidos, a União Europeia e a NATO denunciaram este referendo que corre o risco, segundo consideram, de provocar uma desestabilização da região, sendo mesmo visto pela Organização para a Segurança e
a Cooperação na Europa como “contraproducente”.

Povoado por autóctones e georgianos originários de outras regiões do país, este território caucasiano do norte da Geórgia e fronteiriço da Rússia constitui desde há muito um motivo de conflito entre Moscovo e Tbilissi. Vladimir Bagiashvili um georgiano na Ossétia do sul deseja a manutenção da região na Geórgia a pátria mãe para o bem de todos explica.

Já esta mulher defende : Primeiro queremos a independencia e depois querermos passar para a a Rússia, não para a Geórgia estamos fartos, já houve vítimas suficentes por causa deles” Em plena crise diplomática russo-georgiana o referendo é visto por Tbilissi como uma provocaçãoe tendo já feito saber que não irá reconhecer os resultados da consulta.