Última hora

Última hora

O "Sim" à indendencia ganhou no referendo na Ossetia do Sul

Em leitura:

O "Sim" à indendencia ganhou no referendo na Ossetia do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

Os numeros oficiais devem ser divulgados esta segunda-feira de manha. Mas segundo o presidente, 99 por cento dos mais de 50 mil eleitores votaram favoravelmente a separacao entre a Ossetia do Sul e a Georgia. Para alem do referendo, realiyou-se tamb+em outro escrutinio para eleger o presidente da regiao. No entanto, ninguem reconhece a legitimidade das votacoes a nao ser os proprios ossetas.

O presidente cessante e favorito à reeleicao Eduard Kokoity disse esperar que a Russia e em especial a europa actuem com a ossetia do sul como actuam em relacao por exemplo ao Kosovo e evitem ter dois pesos e das medidas”.

A Ossetia do Sul, uma regiao independentista pro-russa, envolvu-se numa guerra ha 15 anos com a Georgia, pais ao qual pertence oficialmente, onde morreram milhares de pessoas. A luta pela independencia nao parou desde entao.

O primeiro-ministro georgiano, Kurab Noghaideli explica que primeiro e preciso desmilitariyar a regiao para criar um clima de confianca entre as duas partes, restituir a ordem, reabilitar infra-estruturas, criar empregos para depois poder negociar o estatuto da regiao.

Comunidade internacional nao reconhece os escrutinios a bem da integridade territorial da georgia. A organizacao para a seguranca e cooperacao na europa (OSCE) considera as votacoes como contraproducentes e geradoras de conflitos ainda maiores na regiao.