Última hora

Última hora

Pela primeira vez desde a invasão do Iraque pelas tropas norte-americanas, um dirigente sírio visitou Bagdade

Em leitura:

Pela primeira vez desde a invasão do Iraque pelas tropas norte-americanas, um dirigente sírio visitou Bagdade

Tamanho do texto Aa Aa

Walid Mualem, chefe da diplomacia de Damasco, debateu com o homólogo Hoshyar Zebari a estabilização do Iraque. Apesar das críticas à facilidade com que combatentes islâmicos atravessam a fronteira entre os dois países para cometer acções violentas no Iraque, Mualem reiterou hoje o apoio total do governo sírio ao executivo do xiita Nuri al-Maliki. O chefe da diplomacia síria considera também que a definição de um calendário de retirada das forças estrangeiras iria contribuir para uma redução da violência.

O Iraque e a Síria cortaram relações diplomáticas em 1980 com o apoio de Damasco a Teerão na guerra Irão-Iraque. Entretanto, a violência voltou a não dar tréguas. Em Hilla, cem quilómetros a sul de Bagdade, um atentado suicida causou 22 mortos e mais de cinquenta feridos.

O bombista terá oferecido trabalho para o dia a dezenas de operários da construção civil. A deflagração ocorreu quando os operários se aproximaram do autocarro conduzido pelo suicida. De acordo com a televisão al-Iraqia, que cita fontes policiais, o autor da explosão era sírio e as autoridades detiveram um iraquiano e dois egípcios, acusados da autoria moral do atentado.