Última hora

Última hora

Perpétua para o Anjo da Morte

Em leitura:

Perpétua para o Anjo da Morte

Tamanho do texto Aa Aa

Um enfermeiro alemão foi condenado a prisão perpétua esta manhã pelo tribunal de Kempten, no sul do país, por ter morto 28 pacientes com idades compreendidas entre os 45 e os 95 anos, embora a maioria tivesse mais de 75. O homem, de 28 anos, a quem foi dado o cognome de Anjo da Morte, reconheceu a maioria dos crimes cometidos entre o início de 2003 e meados de 2004. Stephan Letter afirmou agir por compaixão de forma a pôr fim ao sofrimento dos doentes. Mas os familiares das vítimas não concordam com este argumento: “Para nós é muito importante que não tenha sido retida a desculpa da compaixão. Ele foi condenado por homicídio e isso justifica-se!”

Letter foi condenado por homícidio premeditado em 12 casos, 15 por assassínio involuntário e em apenas um falecimento foi reconhecido o seu argumento. O enfermeiro injectava uma mistura de medicamentos nos pacientes que faleciam minutos depois. Trata-se da série de homicídios mais grave na Alemanha desde o fim da Segunda Guerra Mundial.