Última hora

Última hora

A polícia protege ex-espião russo no hospital

Em leitura:

A polícia protege ex-espião russo no hospital

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-agente russo Alexander Litvinenko, nos cuidados intensivos em Londres após ter sido envenenado, foi colocado sob vigilância policial no hospital, passando o inquérito para a alçada da direcção antiterrorista SO15 da Scotland Yard. Litvinenko, 41 anos, antigo coronel do FSB (ex-kGB) muito crítico a respeito do presidente russo, Vladimir Putin, foi envenenado a 01 de Novembro, aparentemente por tálio, um veneno sem cheiro nem cor de que basta um grama para matar.Os s seus amigos denunciaram a mão de Moscovo, acusação categoricamente rejeitada pelos serviços secretos russos. Litvinenko investigava o assassinato da jornalista russa Anna Politovskaia. Num video gravado em Londres após a morte da jornalita Litvinenko resposabilizava o Kremlin por este homicídio. “ Se alguém me pergunta directamente quem matou Anna digo-lhe já foi o sr Putin. Depois do livro que ela publicou teve ameaça frequentes e num dos nossos úlitmos encontros perguntou-me, “achas que podem matar-me” eu respondi-lhe fracamente que sim e aconselhei-a a sair do país.” explicava. Litvinenko terá conseguido os nomes dos assassinos de Politovskaia abatida à porta de casa a sete de Outubro último. A sua morte indignou a comunidade internacional e lançou e luz sobre o problema de liberdade de expressão na Rússia.