Última hora

Última hora

Conselho de Segurança condena assassinato de ministro libanês

Em leitura:

Conselho de Segurança condena assassinato de ministro libanês

Tamanho do texto Aa Aa

Os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU condenaram unanimamente o assassinato do ministro libanês da Indústria. A declaração formal foi lida pelo embaixador do Perú nas Nações Unidas e incluiu uma condenação de “qualquer tentativa de desestabilização do Líbano através de assassinatos com motivações políticas ou outros actos terroristas”.

Reunido em Nova Iorque, o Conselho de Segurança aprovou ainda a criação de um tribunal internacional para julgar os assassinos do ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri, bem como os responsáveis por outros atentados perpetrados no Líbano desde Outubro de 2004.

O acordo interveio sob a forma de uma carta dirigida ao secretário-geral da ONU, Kofi Annan. O projecto será em seguida submetido ao governo libanês, que o deverá aprovar oficialmente.

Rafic Hariri foi assassinado em Beirute em Fevereiro de 2005, num atentado suicida com uma viatura armadilhada. O ataque ceifou a vida de outras 22 pessoas. Um anterior inquérito da ONU apontou o dedo a responsáveis sírios e libaneses.