Última hora

Última hora

O Líbano de novo ameaçado pelo caos

Em leitura:

O Líbano de novo ameaçado pelo caos

Tamanho do texto Aa Aa

Os libaneses ainda não recuperaram do choque provocado pelo assassinato do ministro da Indústria, Pierre Gemayl. Uma onda de tensão é vísivel nas ruas de Beirute. Este crime ocorre um dia antes da ONU aprovar a criação de um tribunal internacional para julgar os presumíveis assassinos do ex-primeiro-ministro libanês, Rafic Hariri. Deputado e ministro da Indústria, Pierre Gemayel, 34 anos, saído de uma das mais proeminentes dinastias políticas cristãs que moldaram a história do Líbano, foi abatido perto de Beirute sendo este no último atentado de uma série que visa personalidades anti-sírias.

Filho mais velho do antigo Presidente Amin Gemayel, Pierre Gemayel tinha sido nomeado ministro da Indústria em Julho de 2005 no governo de Fouad Siniora, saído das legislativas que deram a vitória aos partidos anti-sírios. A coligação governamental libanesa anunciou que as cerimónias fúnebres religiosas do ministro da Indústria terão lugar amanhã quinta-feira às 11.00 (hora de Lisboa) em Beirute.

Um luto nacional de três dias será observado a partir de hoje quarta-feira. O Conselho de Segurança da ONU condenou mais este acto terrorista que considerou como uma tentativa de desestabilizar o Líbano.