Última hora

Última hora

Trabalhadores da Volkswagen em Bruxelas mantêm greve

Em leitura:

Trabalhadores da Volkswagen em Bruxelas mantêm greve

Tamanho do texto Aa Aa

Os portões da fábrica da Volkswagen em Bruxelas estão trancados. Aqui, ninguém trabalha até nova ordem. A greve dos trabalhadores mantém-se, depois da construtora automóvel alemã ter anunciado que a maior parte dos postos de trabalho desta unidade iria ser suprimida.

Além de entre 3500 a 4000 empregos nesta fábrica, a decisão afecta vários milhares de empregados dos fornecedores. É o caso de um operário, que diz que “precisa de saber o que se vai passar, porque trabalha para um fornecedor e o mais provável é que a empresa feche”.

A Volkswagen diz que há 1500 empregos que vão manter-se, nesta unidade, mas os trabalhadores têm poucas esperanças no futuro. Diz outro empregado: “Isso são filmes. No ano que vem, a fábrica fecha. Eles dizem que mantêm os 1500 empregos, mas isso é só para nos calar, pensam que isso nos dá esperança e assim não nos vamos mexer”.

Os sindicatos estão decididos a fazer o grupo alemão pagar o máximo e dizem que a Volkswagen primeiro tem de pôr o dinheiro em cima da mesa e só depois despedir alguém. Na manifestação desta quarta-feira, os ânimos exaltaram-se, com alguns trabalhadores a defenderem uma invasão da fábrica.