Última hora

Última hora

Queda acentuada no preço das drogas ilegais

Em leitura:

Queda acentuada no preço das drogas ilegais

Tamanho do texto Aa Aa

As drogas ilegais estão ao preço mais baixo de sempre na Europa. A conclusão é do Observatório Europeu de Droga e toxicodependência, que surge no relatório anual publicado esta quinta-feira. De acordo com um estudo elaborado com dados dos 25 Estados membros e da Bulgária, da Roménia, da Noruega e Turquia, entre 1999 e 2004, o preço da cannabis desceu 12 %, o valor da cocaína registou uma diminuição de 22 %. As maiores quedas verificaram-se no ecstasy, 47 por cento e na heroína, 45 por cento.

A queda a pique do preço deste último estupefaciente explica-se em parte com a queda do regime Talibã no Afeganistão e o crescente financiamento dos rebeldes através da venda da matéria-prima usada na sua fabricação.

“A situação no Afeganistão tem evidentemente um grande papel. 90 % da produção mundial da heroína vem daquele país. Se você tem contacto com heroína na Europa, pode ter mais ou menos a certeza que ela é originária do Afeganistão”, refere Wolfgang Götz, director do observatório.

De acordo com o investigador Paul Grifith, em muitos países o mercado da cocaína está em expansão. “Vimos tarifas, particularmente no Reino unido e em Espanha, bem como na Holanda, na Itália e noutros países onde esta droga estava virtualmente a um preço muito baixo e onde está a tornar-se o segundo estupefaciente mais popular depois da cannabis. Conclusão: uma grande mudança na situação da cocaína na Europa”, disse.

O estudo refere ainda que na União Europeia ocorrem entre 7 mil a 8 mil mortes relacionadas com droga, todos os anos.