Última hora

Última hora

Contagem decrescente para acordo na Irlanda do Norte

Em leitura:

Contagem decrescente para acordo na Irlanda do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

Termina hoje o prazo para que os partidos políticos da Irlanda do Norte cheguem a acordo para o estabelecimento de uma Assembleia transitória. Caso contrário, Londres e Dublin poderão forçar a dissolução das instituições e assumir oficialmente a administração do território. No entanto, parecem fracas as perspectivas de obter, até ao fim do dia, um governo de transição que teria o protestante Ian Paisley, líder do Partido Democrático Unionista, como primeiro-ministro e Martin McGuiness, número dois do Sinn Fein, como vice-primeiro-ministro.

Os pró-britânicos, que querem continuar a pertencer ao Reino Unido, exigem provas de que o Sinn Fein está comprometido com a paz e a ordem. A organização católica, por seu lado, quer que logo após qualquer acordo, seja estabelecido um calendário para devolver o controlo das autoridades a Belfast.

Londres e Dublin querem reactivar a Assembleia e o governo da Irlanda do Norte, suspensos desde 2002, com base num executivo transitório que inclua católicos e protestantes. O executivo manter-se-ia em funções até Março do próximo ano, data prevista para a realização de legislativas.