Última hora

Em leitura:

Radioactidade detectada em aviões da BA


mundo

Radioactidade detectada em aviões da BA

Inquérito britânico sobre a morte de espião russo atinge proporções gigantescas. Vários aparelhos da British Airways (BA) revelaram traços radioactividade. O transportador aéreo vai tentar contactar 33.000 clientes que viajaram em aviões que, numa das rotações, efectuaram a ligação Londres-Moscovo.

O ministro britânico do Interior, John Reid, explicou esta quinta-feira no parlamento que as autoridades sanitárias vão contactar as pessoas se forem revelados indícios preocupantes. Reid disse ainda que Londres também vai entrar em contacto com os governos dos países onde os aviões possam ter aterrado. Lisboa está, em princípio, excluída da lista.

Alexander Livtinenko morreu no dia 23 de Novembro em Londres. O ex-agente do FSB foi envenenado com Polónio 210, uma substância altamente radioactiva. A British Airways não esclareceu que tipo de substância foi detectada nos aviões mas afirmou que “o risco para a saúde pública é fraco”.

Até ao momento foram encontrados traços de Polónio 210 em cinco locais de Londres por onde passou Litvinenko antes de ser hospitalizado. O professor Alastar Hay explica que não há grande perigo de contaminação. “Se uma pessoa foi contaminada, o risco de transmissão é fraco porque a radiação geralmente não atravessa a pele que funciona como uma barreira.” Entretanto na Rússia tomam-se igualmente medidas. Moscovo anunciou o reforço dos controlos nos aviões das companhias estrangeiras.

Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Sarcozy confirma candidatura a presidência francesa