Última hora

Última hora

Siniora diz que a independência do Líbano está em perigo

Em leitura:

Siniora diz que a independência do Líbano está em perigo

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro libanês, Fouad Siniora, avisou que o seu governo não se vai vergar às exigências da oposição. O dirigente referia-se à manifestação prevista para hoje, organizada pelo Hezbollah com o objectivo de fazer cair o executivo. Uma nova etapa na escalada de tensão entre as facções pró e anti-síria.

O chefe do movimento xiita, Hassan Nasrallah, apelou à participação massiva dos libaneses num protesto pacífico em Beirute para a criação de um governo de unidade nacional antes das eleições antecipadas.

Siniora respondeu ao desafio dizendo que “a independência do Líbano e o sistema democrático” estão em perigo. Acrescentou que não vai aceitar o regresso da antiga regência deixando espaço para conflitos”.

O chefe do executivo, apoiado pelo ocidente e por uma maioria parlamentar anti-síria, enfrenta o Hezbollah, que reclama para si e para os aliados cristãos um lugar no governo, depois de cinco ministros xiitas e um outro pró-sírio terem abandonado o executivo. Na origem da fractura esteve o projecto para a criação de um tribunal especial para julgar os responsáveis pela morte do antigo primeiro-ministro Rafic Hariri.

As tensões agravaram-se com o assassinato do ministro maronita, Pierre Gemayel, a 21 de Novembro.