Última hora

Última hora

Suspensão de medicamento afunda acções da Pfizer

Em leitura:

Suspensão de medicamento afunda acções da Pfizer

Tamanho do texto Aa Aa

As acções da farmacêutica norte-americana Pfizer foram fortemente penalizadas depois do grupo ter parado o projecto de desenvolvimento de um novo medicamento, o torcetrapib, destinado a subir os níveis de colesterol HDL, o chamado “colesterol bom”.

O novo projecto foi suspenso quando estava na fase final dos ensaios, depois de várias mortes e problemas cardíacos em doentes que estavam a servir de cobaias humanas. A Pfizer ocupa o segundo lugar na lista dos maiores gigantes mundiais do sector farmacêutico, em termos de volume de negócios, atrás da compatriota Johnson and Johnson e à frente da britânica GlaxoSmithKline e da alemã Bayer.

O abandono do novo medicamento implica perdas de vários milhares de milhões de dólares, na facturação futura, o que a empresa vai tentar compensar através de aquisições. A Pfizer estará interessada na compra de rivais mais pequenas, como a Wyeth ou a Amgen, o que pode trazer importantes activos nas áreas das vacinas e dos anticorpos, em que a empresa ainda não está presente. Depois de terem caído nos mercados europeus, as acções da Pfizer foram penalizadas também em Wall Street, com as recomendações revistas em baixa pelas principais corretoras.