Última hora

Última hora

Caso Clearstream: Villepin vai ser ouvido

Em leitura:

Caso Clearstream: Villepin vai ser ouvido

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro francês, Dominique de Villepin, vai ser ouvido como testemunha no caso Clearstream, agora que obteve a autorização do Conselho de Ministros. Esta é a última peripécia no caso das alegadas falsas listas de figuras políticas francesas que teriam contas bancárias secretas na sociedade luxemburguesa Clearstream. Objectivo: ocultar verbas provenientes do pagamento de “luvas” na compra de fragatas a Taiwan.

O general Philippe Rondot, testemunha central no caso Clearstream, e antigo agente dos serviços secretos militares, recusou esclarecer fosse o que fosse quanto ao caso, reclamando ser ouvido como como “testemunha assistida”. Além desta personagem enigmática já foi ouvida (a seu pedido) a ministra da Defesa, Michèlle Alliot- Marie e o ministro do Interior, Nicolas Sarkozy.

Na qualidade de ministro dos Negócios Estrangeiros e depois como responsável pela pasta do Interior, Villepin instruiu os serviços secretos para que a lista fosse investigada, chegando-se à conclusão de que o documento era falso. Sarkozy acusou então Villepin e pessoas próximas do presidente Jacques Chirac de orquestrarem uma campanha de difamação para prejudicar a sua campanha presidencial. Villepin sempre afirmou que não esteve na origem das listas e que se limitou a cumprir o seu dever quando ordenou as investigações ao caso.