Última hora

Última hora

Populares no Paraguai revoltam-se contra cinco anos de prisão para culpados da morte de 364 pessoas

Em leitura:

Populares no Paraguai revoltam-se contra cinco anos de prisão para culpados da morte de 364 pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

Esta foi a forma encontrada por populares no Paraguai de mostrar revolta contra a justiça no caso do incêndio num supermercado em 2004. Os procuradores pediram 25 anos de pena de prisão, os juízes optaram por sanções consideradas pelos populares como demasiado leves. O caos começou no local onde decorreu o julgamento mal foi lida a sentença, depois espalhou-se nas ruas com confrontos com as forças policiais.

Há dezenas de feridos, uma quantidade ainda não divulgada de detidos e um número incalculável de estragos. São considerados culpados de homicídio no incêndio de Agosto de 2004 o proprietário do supermercado Ycuá Bolaños, o filho do proprietário e um segurança do espaço comercial. Foram condenados a um máximo de cinco anos de prisão pela morte de 364 pessoas na sequência de um incêndio.

Ficou provado que os três agora condenados, há dois anos e meio, mal se aperceberam que um fogo alastrava no supermercado, fecharam todas as portas da superfície de modo a evitar que os clientes saíssem a correr com artigos roubados. Centenas de pessoas morreram queimadas ou asfixiadas.