Última hora

Última hora

Sugestões norte-americanas ofendem presidente iraquiano

Em leitura:

Sugestões norte-americanas ofendem presidente iraquiano

Tamanho do texto Aa Aa

O relatório Baker-Hamilton para o Iraque surge como um novo ponto de conflito entre os Estados Unidos e o Médio oriente. O presidente iraquiano Jalal Talabani disse que as recomendações para o território ilustram a mentalidade norte-americana de que a República islâmica é como uma colónia à qual é preciso impor regras:

“Este documento é injusto. Contém artigos muito perigosos que colocam em perigo a soberania do Iraque e a sua constituição. Além disso parece reprovar a luta do povo contra a ditadura”.

O documento elaborado pelo grupo de estudo para o Iraque nomeado pela Administração Bush salientava a necessidade de um controlo mais centralizado da riqueza petrolífera do país e aconselhava o envio de mais especialistas para a região para acelerarem o treino das forças de segurança locais, que estão neste momento sob controlo de Washington.

A forte polarização das diferentes comunidades iraquianas geraram focos violência sectária que as autoridades não conseguem controlar, ao ponto de o representante da ONU, Kofi Annan, ter já dito que a situação no Iraque é mais grave do que em outras regiões onde se assume a existência de guerras civis.

Hoje, num bairro misto de Bagdade, duas famílias xiitas perderam nove membros quando homens armados entraram nas suas casas, fecharam as mulheres num quarto e dispararam sobre alguns homens na divisão ao lado.

Este exemplo da violência que se vive no país poderá ter representado uma retaliação a um ataque a famílias sunitas no dia anterior.