Última hora

Última hora

Falso telejornal provoca polémica real entre valões e flamengos na Bélgica

Em leitura:

Falso telejornal provoca polémica real entre valões e flamengos na Bélgica

Tamanho do texto Aa Aa

Um telejornal ficcionado conseguiu ontem reacender o debate sobre as divisões regionais na Bélgica a meses das legislativas. Eram 20h15 em Bruxelas e a televisão pública francófona RTBF interrompia a emissão com um noticiário especial: “Boa noite, vivemos um momento difícil, a Flandres declarou unilateralmente a independência, o rei já saíu do país, a Bélgica deixou de existir”.

Durante mais de uma hora o país assistiu incrédulo a imagens de bandeiras flamengas hasteadas por multidões, engarrafamentos junto à “nova fronteira” e comentários de especialistas e políticos como o do director da televisão que comparava o estado da Valónia “a uma ex-republica soviética corrupta”.

O documentário preparado em segredo pelos responsáveis do canal durante meses, conseguiu assim o objectivo de levar a público um debate até agora circunscrito aos círculos políticos e académicos sobre as rivalidades e divisões entre flamengos e valões.

A nível político a RTBF é o alvo de todos os ataques. O vice-primeiro-ministro Didier Ryenders não hesitou em acusar os responsáveis da televisão de cumplicidade com o partido populista flamengo Vlaams Belang, cujos responsáveis teriam participado nas filmagens tendo mantido o segredo.

O primeiro-ministro Guy Verhofstadt condenou o que chamou de “irresponsabilidade” dos dirigentes da RTBF. Mas a ficção pode ter laivos de realidade, o partido flamengo dado como favorito às próximas eleições exige uma maior autonomia para a Flandres, algo que no entanto não é nada de novo no panorama político nacional.