Última hora

Última hora

Supremo Tribunal israelita autoriza assassinatos selectivos de activistas palestinianos

Em leitura:

Supremo Tribunal israelita autoriza assassinatos selectivos de activistas palestinianos

Tamanho do texto Aa Aa

Decisão histórica e polémica do Supremo Tribunal israelita. O colectivo de juízes autoriza o Tsahal a prosseguir com os assassinatos selectivos de activistas e líderes palestinianos, mas pede precaução para impedir perdas civis. Chega ao fim um processo com cinco anos, baseado no recurso de organizações de defesa dos direitos do Homem palestinianas e israelitas. Os palestinianos denunciam a decisão. As autoridades militares hebraicas festejam o que consideram ser um quadro jurídico que os protege.

Segundo o Tsahal, os assassinatos selectivos são a melhor alternativa para prevenir ataques de activistas palestinianos que teria dificuldades em deter. De acordo com a uma organização de defesa dos direitos humanos, desde 2000, foram assim eliminados 210 membros de grupos radicais, mas também dezenas de civis.