Última hora

Última hora

O último voo da Air Madrid

Em leitura:

O último voo da Air Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

Trezentos mil passageiros com vôos reservados na Air Madrid poderão ficar em terra. A companhia espanhola decidiu cancelar ontem todas as actividades, antes mesmo de entrar em vigor a suspensão da licença de transporte decidida pelas autoridades aéreas nacionais.

Centenas de passageiros, a maioria com destino à América Latina, apanhados no braço-de-ferro entre o governo e a companhia de baixo custo, exigem agora uma solução. Uma passageira não esconde a revolta, “era a primeira vez em sete anos que regressávamos ao nosso país”.

Outro, lamenta a situação que destrói os sonhos de tantas criancas, as que partem e as que se encontram noutros países à espera dos pais para passarem juntos a época natalícia”. Os responsáveis do governo desbloquearam 5 milhões de euros para reencaminhar os passageiros para outras companhias.

Um responsável do ministério dos transportes afirma que, “esta é uma situação inesperada, a companhia suspendeu e anulou todos os vôos, neste momento estamos a tentar resolver os casos que humanitariamente são mais urgentes”. A suspensão da licença de voo da Air Madrid foi justificada pela direcção geral de aviação espanhola pelo incumprimento de horários em um quinto dos vôos da companhia. Em alguns casos os atrasos ultrapassavam os dois dias de espera para os passageiros.