Última hora

Última hora

Presidente condena comunismo durante apresentação de estudo sobre antigo regime

Em leitura:

Presidente condena comunismo durante apresentação de estudo sobre antigo regime

Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez um chefe de Estado de um país da antiga Europa de leste condena de forma explícita o comunismo. O antigo regime comunista era ilegitimo e criminoso, declarou o presidente da Roménia, Traian Basescu, ao apresentar as conclusões de uma comissão de inquérito ao regime pró soviético vigente no país entre 1945 e 1989.

Muitas pessoas protestaram contra o chefe de Estado. Na conclusão de mais de 600 páginas são mencionados nomes de actuais dirigentes políticos, incluindo o do líder do Partido da Grande Roménia, Corneliu Vadim Tudor.

O estudo centrou-se na multiplicidade de aspectos do antigo regime, incluindo o julgamento e execução de Nicolae Ceauscescu, que durante 24 anos governou com mão de ferro a Roménia.

Foram analisadas instituições, figuras e funcionamento do Estado e também aquela que foi uma das mais sangrentas revoluções contra os regimes comunistas na segunda metade do século XX, na Europa.

O presidente encarregou um reputado historiador, Vladimir Tismaneanu, de dirigir os trabalhos da comissão. Mas alguns partidos da oposição, como o social-democrata, consideram que as conclusões não são credíveis por não ter sido constituída uma comissão interpartidária.

Em Janeiro a Roménia abre uma nova etapa na sua história. Passa a fazer parte da União Europeia.