Última hora

Última hora

"Todo poderoso" do Turquemenistão morre de ataque cardíaco

Em leitura:

"Todo poderoso" do Turquemenistão morre de ataque cardíaco

Tamanho do texto Aa Aa

Morreu o presidente do Turquemenistão. Segundo a televisão pública, o chefe de Estado morreu esta madrugada vítima de ataque cardíaco. Saparmurat Niyazov tinha 66 anos, governou com mão-de-ferro o Turquemenistão durante 21, ou seja, ascendeu ao poder mesmo antes da independência. O presidente russo já lamentou a morte do chefe de Estado e manifestou o desejo de continuar a fomentar acordos bilaterais. A ex-república soviética é uma das mais ricas em petróleo, gás e algodão. Niyazov não podia ser mais poderoso na região: acumulava os cargos de presidente, primeiro-ministro, chefe das forças armadas e líder do partido democrático, única formação política. Para além disto tudo, era presidente vitalício. Foi vítima de uma tentativa de atentado, os responsáveis foram condenados â pena capital.

Ainda não foi designado oficialmente um sucessor. Mas segundo a Constituição, o poder deve passar para o presidente do parlamento com carácter temporário. O líder parlamentar terá depois dois meses para convocar os comícios presidenciais. Também segundo a magna carta, o chefe de Estado em funções não pode candidatar-se às eleições para a presidência. De acordo com um repórteres da AFP e da Reuters na capital Achgabat, as ruas estavam calmas, não há registo de tumultos, apenas as decorações para o Ano Novo estavam a ser retiradas. O funeral é no domingo.