Última hora

Última hora

Quatro marines acusados pela morte de civis

Em leitura:

Quatro marines acusados pela morte de civis

Tamanho do texto Aa Aa

Quatro militares norte-americanos foram formalmente acusados do homicídio de 24 civis iraquianos. As acusações desmentem as justificações iniciais segundo as quais os civis teriam morrido em consequência de uma explosão. Um porta-voz militar afirmou em conferência de imprensa que: “A 20 de Novembro de 2005, a segunda divisão de marines publicou uma notícia segundo a qual um grupo de 15 civis iraquianos tinha morrido após a deflagração de uma bomba artesanal ao que se terá seguido um combate que culminou na morte de oito insurgentes. Temos agora a certeza que essa notícia era incorrecta e que nenhum dos civis foi morto pela explosão”.

Promotores de justiça das forças armadas americanas na Califórnia começaram por acusar o sargento Frank Wuterich que comandava o pelotão que alegadamente massacrou um grupo de iraquianos incluindo mulheres, crianças e idosos. As mortes tiveram lugar em Haditah uma localidade de maioria sunita 200 quilómetros a Noroeste de Bagdad.

A versão tornada pública pelo pentágono em 2005 havia sido posta em causa em Março do mesmo ano através de imagens divulgadas por algumas estações de televisão do Médio Oriente. Os militares deverão comparecer perante um tribunal marcial e, caso sejam considerados culpados, incorrem numa pena máxima de prisão perpétua.