Última hora

Última hora

Eslovénia ultima preparativos para entrar na Eurolândia

Em leitura:

Eslovénia ultima preparativos para entrar na Eurolândia

Tamanho do texto Aa Aa

A Eslovénia prepara-se para no próximo dia 1 de Janeiro entrar no restrito clube dos países que adoptaram o Euro. Pouco mais de dois anos depois de ter aderido à União Europeia, o governo de Ljubljana conseguiu cumprir os critérios de convergência de forma a integrar a moeda única. As autoridades eslovenas preparam a retirada de circulação do Tólar, a moeda que durava desde a independência da ex-república jugoslava em 1991.

Comércios e instituições bancárias têm tudo a postos para a introdução do Euro, enquanto se multiplicam as campanhas de sensibilização para a nova moeda.

Numa mensagem ao novo membro da Eurolândia, o presidente da Comissão Europeia Durão Barroso diz “estar convicto que os eslovenos já estão familiarizados com as notas e moedas de Euro” e garante que “o dia 1 de Janeiro será um momento tão emocionante como foi para os cidadãos dos 12 Estados-membros quando há cinco anos adoptaram o Euro.”

Porém, nem só de optimismo se faz a moeda única.

Apesar da estabilidade conferida pelo Euro, muitos europeus apontam defeitos à moeda única, a começar pelo aumento generalizado dos preços.

Um parisiense desabafa: “É o preço do pão que me atormenta, porque acho que 1,05D; é demasiado.”

“Penso que houve um aumento generalizado dos preços”, garante outra transeunte.

Porém, o economista Henri Sterdyniak alerta para um dos aspectos positivos do Euro: “Temos uma estabilidade monetária que se caracteriza por taxas de juro extremamente baixas, o que significa que, actualmente, as pessoas que pedem um empréstimo para comprar casa pagam um juro de 4%, em vez de 15% como podia acontecer há vinte anos.”

Com a entrada da Eslovénia, a Zona Euro passa a abranger 13 países, o que significa que mais de 316 milhões de cidadãos da União Europeia convivem diariamente com a mesma moeda.